Arquivos do Blog

[RELEASE] Peça As Aventuras de Maria Malazartes é encenada nesta sexta (17/11) no bairro Topolândia

O espetáculo da Cia. O Castelo das Artes é resultado do Projeto Ademar Guerra, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

 A Cia. Teatral Castelo das Artes apresenta nesta sexta-feira (17/11), às 20h30, no bairro Topolândia, região central de São Sebastião, a abertura do processo de criação da peça “As aventuras e desventuras de Maria Malazartes durante a construção da Grande Pirâmide”.  A apresentação é aberta ao público, gratuita e será realizada na Escola Municipal da Topolândia, como resultado do Programa de Qualificação em Artes – Projeto Ademar Guerra, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, com apoio da prefeitura/Fundass.

Com duração de aproximadamente 50 minutos, o trabalho traz no elenco Henrique Cardim, Jessyca Biazini, André Nunes, Frederico de Campos, Victória Araújo, Mário Farias, Débora Tavares, Douglas de Sousa, e também Iara Dória no apoio técnico. A peça tem orientação artística de Edu Brisa do Projeto Ademar Guerra.

Segundo Henrique Cardim, a peça foi escrita pelo teatrólogo Chico de Assis, em 1966, e foi proibida pela censura. “Décadas depois o tema trazido ainda é muito atual. Com uma forma um pouco irreverente, mesmo se passando no Egito, nós escolhemos trazer a encenação para ritmos e estilos que tivessem identificação com o público, além de levar para espaços alternativos dentro dos bairros para que mais pessoas tivessem acesso ao trabalho”.

Cardim conta que a história se passa na cidade de Mênfis e para resolver a crise do Egito, o Faraó Kéops, por influência de seus ministros, resolve construir uma grande pirâmide para dar trabalho ao povo que está morrendo de fome e atrair o turismo. Maria Malazartes, dona de um cabaré, ganha a concorrência ao oferecer o menor preço para fornecer comida e água aos trabalhadores. Para garantir lucros e enriquecer, Malazartes faz várias tramoias para comprometer a qualidade dos produtos e ter grande influência sobre vida dos egípcios.

Em nome da Cia., Jessyca Biazini agradece a oportunidade de participar do Projeto Ademar Guerra pelo segundo ano e afirma que as orientações trouxeram grande amadurecimento ao grupo. “Quando fomos selecionados dentre diversos grupos do Estado, nós não tínhamos ideia de como seria importante para nosso desenvolvimento artístico. É muito gratificante, pois sabemos que este aprimoramento resulta em melhorar cada vez mais as ações artisticas que oferecemos para toda a população”.

Sobre a Cia. Teatral Castelo das Artes

A Cia. Teatral Castelo das Artes e é a evolução do Grupo Artístico Fazarte, que teve início em 2004. Ao longo destes anos, o grupo já desenvolveu diversos espetáculos teatrais, principalmente falando sobre a cultura tradicional caiçara, além de projetos como a oficina gratuita Esfera Teatral, abertas a todas as idades. Para saber mais acesse www.oCasteloDasArtes.com.

Sobre o Projeto Ademar Guerra

O Projeto Ademar Guerra, realizado pela Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, por meio de contrato de gestão com a Organização Social de Cultura – Poiesis, foi criado em 1997 com o objetivo de propiciar orientação artística a grupos de teatro em atividade no interior, litoral e região metropolitana de São Paulo. Os artistas-orientadores atuam junto aos grupos selecionados, acompanhando seus projetos de pesquisa e montagem de espetáculos, fortalecendo a produção teatral dessas cidades.

SERVIÇO:

“As aventuras e desventuras de Maria Malazartes durante a construção da grande pirâmide”

Texto: Chico de Assis

Grupo: Cia. Teatral Castelo das Artes

Duração: 50 minutos aproximadamente

Classificação etária: Livre

Ingresso: Gratuito

Dia: 17 de novembro de 2017

Hora: 20h30

Local: Escola Municipal da Topolândia

Endereço: Av. Prof. José Machado Rosa, 1113, Topolândia, região central de São Sebastião

Mais informações: (12) 98232.6922, www.facebook.com/oCasteloDasArtes e www.oCasteloDasArtes.com.

 

 

 

Anúncios

[RELEASE] “Caiçaras: o povo do mar” é encenado neste sábado (5/11) em São Sebastião

O trabalho da Cia. Teatral Castelo das Artes é resultado do Projeto Ademar Guerra de Qualificação em Artes

ensaio-caicaras-o-povo-do-mar-foto-castelo-das-artes

A Cia. Teatral Castelo das Artes apresenta neste sábado (5/11), às 20h, no prédio da Secretaria de Cultura e Turismo de São Sebastião (Sectur), no Centro, a abertura do processo de criação da peça “Caiçara: o povo do mar”.  A apresentação é resultado do Projeto Ademar Guerra do Programa de Qualificação em Artes, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, e conta com apoio da Sectur. Os recortes das cenas foram inspirados em pesquisas e depoimentos sobre a cultura tradicional.

Com duração de aproximadamente 50 minutos, o trabalho traz no elenco Henrique Cardim, Jessyca Biazini e Juliana Raia. O projeto artístico “Caiçaras: o povo do mar” contou com orientação de Johnny Faustino, de abril a outubro deste ano, e de Maurício Perussi, que acompanhou a direção final da obra, ambos do Projeto Ademar Guerra. Gratuito e para todas as idades, 50 pessoas poderão assistir o trabalho e quem quiser reservar o ingresso pode entrar em contato com o Castelo das Artes pelo www.facebook.com/oCasteloDasArtes, ou ligar para (12) 98232.6922, mas também pode adquirir 30 minutos antes da apresentação.

Segundo os atores, a encenação utiliza uma montagem totalmente diferente do que está Cia. Teatral já utilizou, com foco na diversidade simbólica e levando o Castelo das Artes para “navegar em mares desconhecidos”. “Focamos na construção das cenas com elementos do cotidiano do caiçara tradicional e com base em transformações históricas e sociais. Nós buscamos os modos e costumes, que estão a cada dia caindo no esquecimento, e também trazer as belezas e as dificuldades de se viver à beira mar”, explica Jessyca.

Henrique agradece a oportunidade de participar do Projeto Ademar Guerra e afirma que as orientações trouxeram grande amadurecimento a Cia. Teatral. “Tudo que passamos potencializou nosso fazer artístico. Quando passamos pelas etapas de seleção, dentre diversos grupos do Estado, não tínhamos ideia de como seria importante para nosso desenvolvimento. Agradeço a secretária de Cultura, Marianita Bueno, por ter acreditado em nosso trabalho e cedido à contrapartida para que pudéssemos receber os orientadores em nossa cidade e, em especial, a todos os caiçaras que dividiram com a gente um pouco de suas histórias”, completa Cardim.

Após a apresentação, a Cia. Teatral Castelo das Artes organizou uma conversa com o público sobre o espetáculo. “Podemos dizer que este é o primeiro capítulo do processo de elaboração do espetáculo e é muito importante para o desenvolvimento do trabalho ouvir as impressões e contribuições da plateia. Sabemos que vamos receber caiçaras e pessoas que escolheram vir morar a beira mar, e isso constrói uma diversidade de olhares”, finaliza Jessyca.

Durante o processo de pesquisa, a Cia. Teatral também contou com ajuda do Centro Cultural São Sebastião Tem Alma e do Departamento de Patrimônio Histórico (Deppat), que disponibilizaram os acervos de livros e vídeos para consulta. E para a apresentação tem o apoio de Edivaldo Nascimento que cedeu parte do acervo fotográfico.

Sobre a Cia. Teatral Castelo das Artes

A Cia. Teatral Castelo das Artes e é a evolução do Grupo Artístico Fazarte, que esteve ativo de março de 2004 a novembro de 2011. Fundada em 08 de março de 2012, a Cia. já desenvolveu diversos espetáculos teatrais. A pesquisa da cultura caiçara teve início em 2009, com a produção da estátua viva “O pescador”, apresentado nas ruas de São Sebastião e Ilhabela. Ainda dentro do universo caiçara, o Castelo das Artes está com as peças “Mitos e Lendas de São Sebastião” e “O dia que eu peguei o lobisomem”. Outro projeto da Cia. Teatral é a oficina gratuita Esfera Teatral, todas as quintas-feiras, no Centro de São Sebastião. Para saber mais acesse www.oCasteloDasArtes.com.

Sobre o Projeto Ademar Guerra

O Projeto Ademar Guerra, realizado pela Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, por meio de contrato de gestão com a Organização Social de Cultura – Poiesis, foi criado em 1997 com o objetivo de propiciar orientação artística a grupos de teatro em atividade no interior, litoral e região metropolitana de São Paulo. Esta ação se dá por meio da contratação de artistas-orientadores para atuarem junto aos grupos selecionados, acompanhando seus projetos de pesquisa e montagem de espetáculos, fortalecendo a produção teatral dessas cidades.

SERVIÇO:

“Caiçaras: O povo do mar”

Duração: 50 minutos aproximadamente

Classificação etária: Livre

Ingresso: Gratuito

Dia: 5 de novembro de 2016

Hora: 20h

Local: Início em frente a entrada da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur)

Endereço:  Av. Dr. Altino Arantes (Rua da Praia), 174Centro Histórico de São Sebastião

Mais informações: (12) 98232.6922, www.facebook.com/oCasteloDasArtes e www.oCasteloDasArtes.com.

[RELEASE] Peça teatral “O dia que eu peguei o lobisomem” estreia no Teatro de São Sebastião

scary-eyesjpg-ff887b23a76e04e1

A comédia retrata o folclore nacional dentro da cultura caiçara e é encenada a preço popular de R$ 3,00

Quem nunca ouviu uma boa história de lobisomem? Pra quem já escutou e para aqueles que estão curiosos para conhecer, o Castelo das Artes traz no próximo dia 16 (quinta-feira), em três sessões (10h, 15h e 20h), no Teatro Municipal de São Sebastião, a comédia “O dia que eu peguei o lobisomem”. A peça está dentro do projeto Teatro Popular Adoçando Sua Vida, com ingresso a R$ 3,00 e classificação livre.

O espetáculo, que conta a história de um jovem caiçara criado na capital e que não acredita nos folclores que seu avô conta, traz no elenco Henrique Cardim, André Nunes, Arturo Bermudez, Daniel Farias e Jhone Aguiar, bem como Jessyca Biazini e Fredy na parte técnica.

A trama é narrada por dois senhores caiçara, Bidico e Maneco, que adoram contar histórias de lobisomem. Porém, Ramiro, filho de Bidico, cansado de não conseguir emprego no litoral, se muda com o filho recém nascido para a capital. Já adolescente, Julinho volta para beira mar e não consegue acreditar nas histórias que os mais antigos contam.

Para “pregar uma peça” no avô, Julinho compra uma roupa de lobisomem, mas mal sabe ele os apuros que essa brincadeira o levará. Segundo Henrique Cardim, a ideia é divertir e tirar muitas risadas a plateia, bem como valorizar e recordar o folclore brasileiro.

Os ingressos podem ser reservados por telefone ou adquiridos na bilheteria do teatro no dia da apresentação. O Teatro Municipal fica na Avenida Doutor Altino Arantes (Rua da Praia), 2, Centro Histórico de São Sebastião. Mais informações pelo (12) 98232.6922, castelodasartes@hotmail.com.br, www.ocastelodasartes.com, ou www.facebook.com/oCasteloDasArtes.

[RELEASE] Castelo das Artes traz cultura caiçara ao palco do Teatro Municipal de São Sebastião nesta quarta (18)

Peça Mitos e Lendas é apresentada a preço popular de R$ 3 para incentivar a formação de plateia

O grupo Castelo das Artes apresenta a peça Mitos e Lendas de São Sebastião, nesta quarta-feira (18), às 10h, 15h e 20h, no Teatro Municipal de São Sebastião. As histórias contadas e cantadas têm classificação livre. Segundo os produtores, o ingresso tem o preço único de R$ 3 com o objetivo de incentivar a formação de público e facilitar o acesso a arte e cultura.

O espetáculo traz no elenco Henrique Cardim, Jessyca Biazini, André Nunes e Arturo Bermudez, bem como Daniel Farias e Jhone Aguiar na iluminação e sonoplastia, respectivamente.

Jessyca Biazini destaca que o grupo está muito feliz com os resultados do trabalho. “É muito bom ver a reação das pessoas que assistem a peça. Em nossa apresentação no mês passado tivemos três sessões cheias. Adultos e crianças disseram que foi muito divertido e interessante assistir as histórias contadas na cidade”, afirma.

Segundo Henrique Cardim, o objetivo da apresentação é valorizar a cultura caiçara. “Reunimos as mais conhecidas lendas e mitos de São Sebastião, entre elas, A Lenda do Amor, A Lenda do Boi que Falou, O Dia que o Santo Pecou, contos de lobisomem, de escravos, de pescador, entre outros”, afirma.

Cardim completa que para mostrar a simplicidade dos modos de viver, falas e costumes são usados sotaques e expressões antigas da região e que se perderam com o tempo. “De forma lúdica e divertida resgatamos histórias contadas por caiçaras, passadas de pais para filhos, registradas em livros, e que não podemos deixar cair no esquecimento”, conclui.

Os ingressos podem ser reservados por telefone ou adquiridos na bilheteria do teatro no dia da apresentação. O Teatro Municipal fica na Avenida Doutor Altino Arantes (Rua da Praia), 2, Centro Histórico de São Sebastião. Mais informações pelo (12) 98232.6922, castelodasartes@hotmail.com.br, www.ocastelodasartes.com, ou www.facebook.com/oCasteloDasArtes.

[RELEASE] Peça Mitos e Lendas é encenada nesta quinta (31) no Teatro Municipal de São Sebastião

mitos e lendas março 2016

Apresentação é em homenagem ao Dia do Caiçara e comemorativa aos 12 anos do Castelo das Artes

O grupo Castelo das Artes apresenta a peça Mitos e Lendas de São Sebastião, nesta quinta-feira (31), às 10h, 15h e 20h, no Teatro Municipal de São Sebastião. As histórias contadas e cantadas têm classificação livre. Segundo os produtores, o ingresso tem o preço único de R$ 3 com o objetivo de incentivar a formação de público e facilitar o acesso a arte e cultura.

Em ritmo de festa, o Castelo das Artes apresenta o espetáculo para festejar o aniversário de 12 anos de atuação e também em homenagem ao Dia do Caiçara, comemorado em 15 de março.

O espetáculo traz no elenco Henrique Cardim, Jessyca Biazini, André Nunes e Arturo Bermudez, bem como Daniel Farias e Jhone Aguiar na iluminação e sonoplastia, respectivamente. Mitos e Lendas também conta com participação musical do Coletivo Artístico Baque das Mina na apresentação das 20h para embalar as histórias com boas melodias.

Segundo Henrique Cardim, o objetivo da apresentação é valorizar a cultura caiçara. “Reunimos as mais conhecidas lendas e mitos de São Sebastião, entre elas, A Lenda do Amor, A Lenda do Boi que Falou, O Dia que o Santo Pecou, contos de lobisomem, de escravos, de pescador, entre outros”, afirma.

Cardim completa que para mostrar a simplicidade dos modos de viver, falas e costumes são usados sotaques e expressões antigas da região e que se perderam com o tempo. “De forma lúdica e divertida resgatamos histórias contadas por caiçaras, passadas de pais para filhos, registradas em livros, e que não podemos deixar cair no esquecimento”, conclui.

Mais informações pelo (12) 98232.6922, ou www.ocastelodasartes.com, ou www.facebook.com/oCasteloDasArtes.

 

[RELEASE] “Palhaço Macabro – Stand-up Tragicomedy” neste domingo no Teatro Municipal de São Sebastião

Macabro

Com o projeto “Leve um amigo ao teatro”, o ingresso custa o preço popular de R$ 2 e vale para duas pessoas

Uma mistura de sátiras do dia-a-dia, mau humor, piadas esculachadas e um pouco da vida de um “bufão do mau”, o espetáculo “Palhaço Macabro – Stand-up Tragicomedy” terá única apresentação experimental, no Teatro Municipal de São Sebastião, neste domingo, às 20h.
O Castelo das Artes – Comunicações e Eventos, lança neste dia o projeto “Leve um amigo ao teatro”, o ingresso custa o preço popular de R$ 2 e vale para duas pessoas. Com isso o grupo artístico pretende facilitar o acesso da população ao teatro, contribuir para a difusão de atividades culturais no município e fomentar a formação de público.
A apresentação se passa no “barraco” do Macabro, depois de um dia inteiro nas ruas da cidade para “ganhar a vida” com malabarismos e palhaçadas. Em um desabafo engraçado e irônico ele conta como é “boa” sua vida de artista, como conseguiu uma trajetória de glória pelos presídios de São Paulo como arte educador e como fez muitos “amigos” no circo que trabalhou.
Desaconselhável para menores de 14 anos, a vida do menino que fugiu de casa para acompanhar o circo pretende tirar muitas risadas da plateia. Quem dá vida ao palhaço Macabro é o próprio autor, Henrique Cardim. “Esta apresentação experimental faz parte do processo criativo para o espetáculo que vamos inscrever no próximo Mapa Cultural Paulista. Vamos colocar o espetáculo no palco para sentir a reação do público”, afirma Cardim.
Macabro nas ruas 
Desde quarta-feira, o autor da peça teatral está pelas ruas de São Sebastião como o “Palhaço Macabro” para divulgar o espetáculo e vender os ingressos. Com esta performance de preparação, Cardim pretende trazer um bom público e fazer um laboratório teatral da personagem. O Teatro Municipal de São Sebastião está localizado na rua Altino Arantes, 2, centro da cidade. Mais informações pelo telefone (12) 98232.6922.
Foto: Bárbara Regina / Divulgação

“Mitos e Lendas de São Sebastião” faz sucesso nas escolas de São Sebastião

Este slideshow necessita de JavaScript.

As apresentações combinam a arte com o entretenimento e dinâmicas onde o espectador também participa dos espetáculos, interage e se sente parte do movimento cultural e educacional. Queremos despertar a voz, a confiança, onde meninos e meninas participam das cenas de forma direta e aprendem de forma divertida diversos temas.

Os trabalhos possuem cenário móvel e materiais cênicos de pequeno porte, o que permite a adaptação das atividades em qualquer espaço físico (salas, palcos, pátios, quadras, auditórios, entre outros). O projeto “Arte em todo canto” visa sair do lugar comum e atingir o espectador – independente da idade ou da classe social – de uma maneira lúdica e criativa, sem perder a seriedade dos assuntos abordados nos espetáculos e a qualidade das apresentações.

MITOS E LENDAS DE SÃO SEBASTIÃO – Para valorizar a Cultura Caiçara, reunimos as mais conhecidas lendas e mitos de São Sebastião, entre elas “A Lenda do Amor”, “A Lenda do Boi que Falou”, “O Dia que o Santo Pecou”, Contos de Lobisomem, Contos de Escravos e Contos de Pescador.

Para mostrar a simplicidade dos modos de viver, falas e costumes nas encenações, são usadas expressões antigas da região e sotaques que se perderam com o tempo.

De forma lúdica e divertida resgatamos histórias contadas por caiçaras, passadas de pais para filhos, registradas em livros, mas que ainda sim podem cair no esquecimento.

[RELEASE] Teatro Municipal de São Sebastião recebe espetáculo “SouPalhaçoSimSinhô” nesta sexta-feira a preço popular

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quem quer aproveitar a noite de sexta-feira de um jeito diferente não pode deixar de ir ao Teatro Municipal de São Sebastião. No próximo dia 19, às 20h, o espaço cultural será o palco da peça “SouPalhaçoSimSinhô”, do Castelo das Artes, Comunicações e Eventos, que integra o Projeto Teatro Popular Adoçando Sua Vida, com ingresso a R$ 3,00 mais um quilo de alimento não perecível.

Para encantar o público, o espetáculo conta a historia de um palhaço, que mesmo ludibriado, usado e humilhado, ainda tira muitas risadas da plateia. Henrique Cardim, autor da peça, explica que “este teatro performático mostra de forma simples os assuntos que estão presentes no dia-a-dia, como drogas, violência, inversão de valores e outros conflitos sociais”.

Desaconselhável para menores de 14 anos, o enredo mostra os vários sentidos da palavra palhaço ao narrar à vida de um menino que fugiu com o circo e como ele acabou várias vezes na prisão. Para isto, o palhaço brinca com as palavras, equilibra as cenas e diverte quem na verdade o odeia. Quem dá vida à personagem principal é o próprio autor, Henrique Cardim, acompanhado pelos artistas Jessyca Biazini, Andre Nunes, Wagner Ferraz e Maysa Leite. A sonoplastia é de Rodrigo Pupo.

Para viabilizar este espetáculo, o Castelo das Artes conta com o patrocínio do Juca Motos, Marmoraria Casa das Pedras, Hotel Pousada Garoupas, Radical Bike, RF Calçados, Odara Jardins, D.B. Engenharia, Farmácia de Manipulação Belladonna, Pizzaria Mamutis e Maré Veículos, além do apoio da Prefeitura de São Sebastião.

Teatro Popular Adoçando Sua Vida

O projeto criado pelo Grupo Fazarte – atual Castelo das Artes, Comunicações e Eventos – teve início em 2006 e já levou mais de cinco mil pessoas ao teatro para assistir, por R$ 1,99, espetáculos como “Os Saltimbancos”, clássico de Chico Buarque de Hollanda, “O inferno em cruz”, de Henrique Cardim, “O patinho preto”, de Walter Guaglia, “Pra quem quer ficar”, de Adriana Lira, entre outros.

Nesta nova fase, os ingressos custam R$ 3,00 e veem acompanhados de ação solidária. Os alimentos arrecadados serão entregues a uma instituição de São Sebastião escolhida pelo público ao final do espetáculo. Com preços populares, o projeto pretende facilitar o acesso da população ao teatro, contribuir para a difusão de atividades culturais no município e fomentar a formação de público.

O Teatro Municipal de São Sebastião está localizado na Av. Dr. Altino Arantes, n°02, centro da cidade. Mais informações pelo telefone (12) 3892.4489 ou pelo site www.ocastelodasartes.com.

Serviço:

Peça: SouPalhaçoSimSinhô

Dia: 19 de julho de 2013

Hora: 20h00

Local: Teatro Municipal de São Sebastião

Ingressos: R$ 3,00 + 1 Kg de alimento não perecível.

Mais informações: www.ocastelodasartes.com / (12) 8232.6922 / (12) 3892.4489

 Fotos: Ludy Rodrigues

[RELEASE] Histórias hilárias do futebol brasileiro é atração no Teatro Municipal de São Sebastião neste sábado

Este slideshow necessita de JavaScript.

Neste sábado (20), o Castelo das Artes apresentará no Teatro Municipal de São Sebastião, a comédia “Histórias hilárias do futebol brasileiro e seus fanáticos torcedores”, às 20h, pelo Projeto Teatro Popular Adoçando Sua Vida. A iniciativa visa levar espetáculos de qualidade a preços acessíveis, R$ 3,00 mais um quilo de alimento não perecível.

Com duração de aproximadamente uma hora, a peça escrita por Rodrigo Rangel, conta a histórias de dois amigos que estão dispostos a tudo para ver o Brasil levar o Hexa, até passar por cima da rivalidade. Isso porque Leônidas é “Corintiano roxo” e Sócrates não vive sem o tricolor paulista. O enredo se passa no final da Copa de 2014, em um “barraco” alugado para fazer as rezas e assistir aos jogos, chamado de “Santuário Sagrado do Templo Futebolístico”.

A comédia que traz no elenco Henrique Cardim, André Nunes, Jessyca Biazini e na sonoplastia Rodrigo Pupo, mostra as loucuras que os torcedores são capazes de fazer pelos times do coração. O problema é que no dia do jogo final a mulher de Leônidas está internada para dar à luz ao primeiro filho do casal e os dois amigos não sabem se vão ver o bebê nascer ou garantem o Hexa para o Brasil.

Para viabilizar o projeto, o Castelo das Artes conta com o patrocínio da Sorveteria Rocha I, Academia Atlas, Juca Motos, Paulo – Venda e Reforma de Cadeiras, Restaurante Caldeirão Caiçara, Neco Modas, Hotel Pousada Garoupas, Mercearia Casa do Canto, Radical Bike e Restaurante Eldolrado, além do apoio da Prefeitura de São Sebastião.

Teatro Popular Adoçando Sua Vida

O projeto criado pelo Grupo Fazarte – atual Castelo das Artes, Comunicações e Eventos – teve início em 2006 e já levou mais de cinco mil pessoas ao teatro para assistir, por R$ 1,99, espetáculos como “Os Saltimbancos”, clássico de Chico Buarque de Hollanda, “O inferno em cruz”, de Henrique Cardim, “O patinho preto”, de Walter Guaglia, “Pra quem quer ficar”, de Adriana Lira, entre outros.

Nesta nova fase, os ingressos custam R$ 3,00 e veem acompanhados de ação solidária. Os alimentos arrecadados serão entregues a uma instituição de São Sebastião escolhida pelo público ao final do espetáculo. Com preços populares, o projeto pretende facilitar o acesso da população ao teatro, contribuir para a difusão de atividades culturais no município e fomentar a formação de público.

O Teatro Municipal de São Sebastião está localizado na Av. Dr. Altino Arantes, n°02, centro da cidade. Mais informações pelo telefone (12) 3892.4489 ou pelo site www.ocastelodasartes.com.

Serviço:

Peça: Histórias hilárias do futebol brasileiro e seus fanáticos torcedores

Dia: 20 de julho de 2013

Hora: 20h00

Local: Teatro Municipal de São Sebastião

Ingressos: R$ 3,00 + 1 Kg de alimento não perecível.

Mais informações: www.ocastelodasartes.com / (12) 8232.6922 / (12) 3892.4489